Grupo 1 - 09/07/07

Ascending Water 3

O sol começa a despontar no horizonte eu uma figura manuseia uma espada descomunal em Inoxis, Devon pratica cada movimento aprendido com Kolmo Gorov de maneira diligente, os katas contém o segrede de todos os charms que Kolmo Gorov tentou ensinar. Cabe a Devon desvendar o segredo escondido nos katas. Toda manhã ela pratica.

Conforme o tempo passa os soldados se aproximam para receber o treinamento, eles ainda se espantam com a facilidade e agilidade que uma mocinha tão delicada maneja a arma descomunal. Devon passa a instrução de treino para os soldados e vai comer seu café da manhã. Já faz duas semanas que a rotina de treino do exército de Halta consome os dias de Devon.

Durante as manhãs tanto os arqueiros quanto a infantaria treinam combate com espadas, independente da vocação todos devem saber se defender. Durante a tarde cada um treina sua habilidade específica, Devon treina os soldados que portarão escudos dois a dois um grupo empurra e o outro deve manter a posição. Os soldados que lutarão com armas de haste treinam golpeando por cima de obstáculos.

Como Devon não domina o arco ela apenas observa o treino organizado pelos arqueiros mais experientes. Os treinos se estendem até o por do sol, quando os soldados são dispensados Devon ruma para a galeria de tiros e pratica com o arco.

Deitada em sua cama Devon se lembra de Kristie, de como falhou em proteger sua família uma vez. Agora ela é uma guerreira mas deve zelar pela vida de duas crianças, ela confia em Sudo. Devon pensa em Hayden. Onde estará sua irmã mais velha? Por algum tempo ela caçou Hayden impiedosamente mas Kolmo Gorov a explicou a existência de um destino maior para os solares, ela não deveria gastar sua energia com vinganças.

O tempo passa, os treinos endurecem e Devon aos poucos abandona seus trajes de guerreira sulista e adota as vestes típicas de Halta.

A no fim do mês Devon parte com os soldados para treinamento de sobrevivência nas florestas próximas evitando o território dos Fair Folk. Cada treinamento dura sete dias nos quais os soldados devem caçar, encontrar água, abrigo além de praticarem com suas armas.

Devon mantém os treinos até a calibração fazendo as viagens de sobrevivência no final de cada mês. O exército em Inoxis já conta com 800 soldados.

Ascending Wood 1

Devon separa 200 soldados que devem vigiar as fronteiras de Halta, os soldados ficarão em grupos de cinco: dois soldados com escudos, dois soldados com armas de haste e um arqueiro. Os postos de vigilância se estendem da fronteira de Linowan nation até shandir woods.

Cinqüenta dos soldados restantes são instruídos a continuar em Inoxis treinando os novos soldados e os últimos cinqüenta devem seguir para a manse para treinar os habitantes da manse para se defender.

Depois de três meses sem notícias de seus companheiros Devon decide partir em busca de outros solares para ajudarem na guerra contra os Dragon Blooded. Seguindo rumores ela parte em busca do Touro do Norte, primeiro ela segue para o norte e depois a oeste.

Ascending Wood 4

Ludicris e lifschitz chegam a Inoxis, eles são recebidos e celebrados pela população que reconhece Lifschitz. Gardize comunica Lifschitz que Devon partira uma semana antes. Lifschitz indaga sobre o modus operantis dos Fair Folk por acreditar que os mensageiros de Devon foram atacados por Fair Folk.

Lifschitz pergunta se não existe um método mais seguro e eficiente de comunicação, Gardize apresenta as "frutinhas de Halta" que são carregadas pelo vento e são bem eficientes. Gardize pergunta para Lifschitz dos artesãos, que Lifschitz diz não saber de que artesãos ele está falando. O clima fica tenso pois aparentemente há um triângulo das bermudas entre a manse e Inoxis.

Lifschitz vai até a biblioteca pesquisar sobre os desaparecimentos, descobrir se existem registros de outros sumissos dessa natureza, a busca é em vão. Ele então vai falar com os anciões da região, que o informam que todo e qualquer um que passe muito tempo no chão é levado pelos Fair Folk.

Usando Stormwind Rider eles seguem até a próxima cidade onde buscam informações sobre o Paradeiro de Devon. Lifschitz não tem muito sucesso em sua investigação. Usando um pouco de bom senso Lifschitz decide buscar Devon a noroeste, uma direção mais provável de encontrar o Touro do Norte.

Eles seguem viagem no furacão mas a viagem segue a esmo pois não obtém informações sobre Devon. Lifschitz decide perguntar pelo Touro do Norte, o que o leva mais a noroeste. Lifschitz é ownado pela população local. Sugerem que ele procure em Chanta, próximo a fronteira com os Linowanos.

Ascending Wood 7

Lifschitz e Ludicris chegam a Chanta, que está decorada para a chegada do Touro do Norte. Lifschitz pergunta quem está organizando a festividade e decide ir "bater um papo" com a rainha. Ludicris e um passante que conversara com Lifschitz começam a rir. Ao chegar no Palácio da rainha Lifschitz usa Harmonious Presence Meditation para convencer o guarda de que está em uma missão diplomática a respeito da vinda do Touro e da segurança da região. Lifschitz engambela o guarda e vai em busca da rainha.

Uma jovem vai ao encontro de Lifschitz "Oi, me chamo Lifschitz de Eclipse", se apresenta. A garota olha com cara de surpresa, "Sabe o seu general Gardize..." ato contínuo Ludicris se joga na frente de Lifschitz e pede desculpas pelos modos de Lifschitz.

Lifschitz se recompõe e apresenta seus interesses com alguma propriedade. A jovem diz estar apenas interessada nos interesses dele com o Touro do Norte e admoesta o velho pela insolência deste ao se referir ao Touro. Depois do velho falar muito ela diz que está farta das bobagens dele e diz que se for do interesse do Touro ele procurará Lifschhitz . Lifschitz é dispensado e a jovem não hesita em se retirar.

Ascending Wood 22

Lifschitz escreve uma carta para a rainha explicando o mal entendido ocorrido duas semanas antes. Ele não pretendia diminuir a importância de Halta ou do Touro do Norte e ele estava apenas oferecendo sua ajuda e procurando uma amiga há muito desaparecida. Na carta ele apresenta todas as contribuições que eles fizeram para a região como a universidade e a ajuda que prestaram as cidades abaladas pelo terremoto.

Devon chega a Chanta, a capital de Halta, no meio da tarde e vai a Taverna perguntar sobre o Touro do Norte. Ao entrar todos os olhares se voltam em sua direção, ela arruma o cabelo, o que dispersa a atenção, e vai até o taverneiro para quem pergunta "Você conhece aquele que chamam de Touro do Norte?" Todos os olhares voltam para Devon.

O taverneiro indaga qual o assunto que ela gostaria de falar com o Touro do Norte. Devon explica brevemente sobre a legião de undeads e a wyldhunt que devem chegar a região em breve. Um sujeito pergunta o que ela sabe disso; "mais do que eu gostaria" ela responde. Ele então pergunta como ela pode ajudar, Devon simplesmente saca Sudo "Com isso!". O rapaz se apresenta como membro do exército do Touro do Norte e diz que pode leva-la até ele.

Saindo da taverna fica claro que povo de Chanta claramente respeita o rapaz que conduz Devon para fora da cidade, rumo a um acampamento próximo a fronteira de Linowan Nation. O acampamento, que fica no chão, conta com alguns soldados. Devon se junta ao agregado de soldados esperando o encontro deles com o Touro do Norte.

Uma comitiva, a muito aguardada, se aproxima do acampamento. O rapaz que conduziu Devon diz que é o Touro se aproximando. Devon pede a ele que arranje um encontro dela com o Touro. Duas horas depois da chegada da comitiva Devon é conduzida à uma tenda. "Yurgen tem alguém que precisa falar com você, ela tem informações sobre Wyld Hunts e undeads." O jovem, de nome Tenek, é dispensado e Devon está face a face com o Touro.

Devon coloca sua daiklaive a direita da cadeira e se senta. Ela se apresenta e aparentemente Yurgen já está familiarizado com os ocorridos próximos a manse. Ele conta que enfrentou hordas da The Lover Clad in the Rayment of Tears e que a Deathlord teve muitas baixas e está deveras enfraquecida.

Devon percebe que muito se passou desde que ela saiu da Manse, ela conta que em três meses não teve notícias de seus companheiros, mesmo tendo enviado artesãos, soldados e um pedido de equipamentos para o exército.

"Yurgen! Desculpa, não sabia que estava acompanhado", uma garota entra na tenda. Yurgen apresenta Devon a Samea, que aparentemente conhecera Lifschitz recentemente. Devon explica que embora Lifschitz seja extremamente habilidoso com as palavras em momentos de crise no resto do tempo ele é meio desajeitado.

Os três partem para falar com a rainha, Yurgen precisa saber se ela apoiará oficialmente sua milícia. Yurgen pede a Devon que espere do lado de fora enquanto ele fala com a rainha.

Ascending Wood 23

Batem na porta de Lifschhitz . Lifschhitz é avisado que um emissário da rainha o aguarda no saguão. Este conduz Ludicris e Lifschhitz até o palácio.

Ludicris e Lifschitz entram no palácio, no mesmo lugar onde tiveram o diálogo com Samea vêem uma garota belíssima com trajes típicos da Halta carregando uma espada de proporções descomunais nas costas.

Devon e Lifschitz discutem. Lifschhitz explica que não recebeu o pedido de Devon e que os artesão nunca chegaram a manse, ele especula que isso é obra dos Fair Folk. Devon parece não estar muito interessada nas especulações de Lifschitz.

Ela reclama que nos últimos meses não recebera noticias da manse e portanto achou que os interesses dos que por lá ficaram eram diferentes dos seus e por isso ela partiu em busca de outros solares. Eles discutem mais um pouco e Devon explica que sem outros solares não é possível garantir a segurança de tudo aquilo que Hankel, Ludicris e Lifschitz construiram. Usando Harmonious Presence Meditation Devon convence Lifschitz a acompanha-la na busca por outros solares.

A porta se abre, "Vocês estão sendo esperados." Devon entra seguida de Ludicris e Lifschitz , uma senhora gorda está sentada no trono, ao lado está Yurgen e Samea. Devon e Ludicris fazem uma reverencia, Lifschitz acompanha. A rainha conta que graças a carta de Lifschitz ela decidiu se unir ao Touro do Norte.

Uma grande discussão política se dá entre a rainha e Lifschhitz . A rainha explica que a ajuda que ela pode oferecer é limitada, que humanos não tem como combater Dragon Bloodeds, pergunta o que o Reino em formação espera de Halta.

Depois de muita conversa Ludicris, Lifschitz , Devon, Yurgen e Samea saem do palácio. Yurgen conversa com Devon, ele recomenda que ela siga com seu plano de buscar novos solares. Ele olha para a daiklaive de Devon e diz que está ansioso por lutar ao lado de Devon. Eles se despedem e enquanto se afastam Samea olha para Lifschitz por cima do ombros vira os olhinhos.

Usando o furacão de Ludicris eles retornam a Manse, Devon vai falar com os soldados, orienta como devem proceder para garantir o fluxo de informação. Lifschitz copia na biblioteca infalible messenger para que ele ou Ludicris possam aprender a magia e se comunicar com a manse. Ele instrui Thormen sobre a importância de manterem a comunicação e conta que os três partirão para o sul em busca de outros solares.

2 comentários:

  Daniel C. Guariento

qua jul 11, 06:27:00 AM 2007

Elton, Elton. tsc tsc tsc.

Mano, nem quero ver o que vai dar quando a gente voltar para a manse.

E nao vejo a hora de a gente descer o cacete na Lover!

  Nyarlathotep

sex jul 13, 11:17:00 AM 2007

Se você não voltar conosco para a Manse é bem provavel que só esteja o Thormen e 50 soldados.

A hora de descer o cacete na Lover Clad in the Rayment of Tears é itpo agora, mas tem que se usar charms para convencer as pessoas que é Exalted e não Sim City.